Cuidado! Veneno

June 8, 2017

- O ALDICARB é um agente anticolinesterásico carbamato, vulgarmente conhecido como “CHUMBINHO” e é considerado um dos praguicidas mais tóxicos. É um produto clandestino, transportado ilegalmente de outros países por contraventores, não possui registro na Anvisa e em nenhum outro órgão do governo. Seu uso está relacionado intensamente a assassinatos, suicídios e mortes por intoxicação acidental. Pessoas ou animais que ingerem o chumbinho sentem dores fortes, anseiam vômitos e também perdem o sistema imunológico, além de prejudicar células e troncos.

O CHUMBINHO tem este nome porque o produto não diluído tem a aparência de pequenas esferas de chumbo e é o responsável pela maioria das intoxicações em seres humanos e animais. O uso do aldicarbe como raticida doméstico, sob a forma do popular chumbinho, não é autorizado pelas autoridades brasileiras, é um produto ilegal e perigoso para a saúde da população, sendo o uso e comércio deste agrotóxico como raticida doméstico enquadrado como uma atividade ilícita e criminosa, a qual deve ser denunciada às autoridades.

 

- A ESTRICNINA é um alcalóide cristalino muito tóxico e de venda proibida, a qual ainda é realizada clandestinamente. Foi muito usado como pesticida, principalmente para matar ratos, porém, devido à sua alta toxicidade, não só em ratos, mas em vários animais e também no homem, o seu uso é proibido em muitos países. Muitos animais são envenenados por estricnina e, dependendo da quantidade utilizada, a morte pode ser imediata.

 

- O FLUOROACETADO DE SÓDIO, FLUORACETADO DE SÓDIO OU MONOFLUORACETATO DE SÓDIO é um veneno extremamente perigoso, letal em mínimas doses. Apresenta-se na forma de um sal branco, inodoro, sem sabor e translúcido quando diluído em água. É mortal se ingerido, inalado ou absorvido pela pele e não existe antídoto conhecido. No Brasil, foi largamente utilizado como raticida, muitas vezes misturado à cachaça (usada como atrativo). Há décadas vem causando a morte de adultos, crianças, animais domésticos e silvestres, contaminando alimentos, solo e lençóis freáticos. Sua fabricação, comercialização e uso são proibidos pela Organização Mundial da Saúde. É também conhecido popularmente como 1080, MÃO BRANCA, 1000 GATOS, MATA SETE, SETE BELO OU CACHACINHA. Apesar de ser um produto proibido há vários anos, infelizmente essa substância ainda circula com facilidade pelo território nacional.

 

A DISAB – Divisão de Saneantes Domissanitários do Ministério da Saúde proíbe o emprego, a fabricação e a importação de tais produtos em todo o território nacional. A comercialização destes produtos pode implicar nos seguintes crimes: contra o consumidor, pois representa um perigo à população segundo o Código Penal, contra a Receita, por sonegação Fiscal e por contrabando, pois não é permitida a entrada do produto no Brasil, bem como sua fabricação. A Anvisa disponibiliza o telefone para ligação gratuita em caso de intoxicação -  Disque-Intoxicação: 0800-722-6001, a ligação é gratuita em todo território nacional e a pessoa é  atendida e orientada por um profissional de saúde especializado.

 

Infelizmente esses crimes ocorrem devido a facilidade que as pessoas tem de comprar estes “venenos” no comércio varejista, e creio, são também desavisadas, quanto ao risco que estão correndo. Muitos ainda procuram para eliminar roedores, acreditando que o produto mais eficaz é aquele que mata na hora, elimina vários ratos com uma única dose, eles começam a aparecer mortos, enfim, são “exterminados”. Com efeito imediato, tais raticidas podem matar, em menos de uma hora após terem sido ingeridos e o pior é que não tem antídoto que interrompa sua ação, deixando resíduos até o 7º elo da cadeia alimentar do animal que o ingere. Existem no mercado raticidas mais seguros, com antídotos específicos que dificilmente causam óbito de mamíferos maiores, pois seu princípio ativo age lentamente e cujo poder de ação é bloqueado pela Vitamina K1, o interessante é que, justamente esta característica desagrada o consumidor que muitas vezes por falta de informação acha que o produto não faz o efeito desejado.

 

O consumidor também deve tomar muito cuidado ao contratar serviços de pessoas físicas e de empresas que dizem “exterminar” com as pragas e que fazem milagres. As pragas são “controladas” através de produtos legalizados e por métodos de controle específicos. Muitos acidentes poderiam ser evitados se houvesse um cuidado maior do consumidor ao adquirir tais produtos e serviços.

 

Empresas idôneas trabalham conforme as normas de qualidade e ambientais, utilizam somente produtos domissanitários registrados pelo Ministério da Saúde, possuem Licenças Ambientais e de Funcionamento e tem profissionais habilitados e registrados que atuam como Responsável Técnico.

 

Fonte: www.anvisa.gov.br, http://www.portaleducacao.com.br e www.pt.wikipedia.org

Please reload

Featured Posts

Segurança Alimentar

July 4, 2017

1/2
Please reload

Recent Posts

June 8, 2017

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags
Please reload

Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2014  por Sulprag Controle de Pragas Ltda                                                              

(51(51) 98474-3557(

  • Sulprag Controle de Pragas
  • Sulprag Controle de Pragas
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now